sábado, 23 de julho de 2011

Sentido de Vida




Nesse sentido de vida,
Quase acabado,
Forte âmago da destruição,
Querendo ser amado.

Quantas vezes o ser humano,
Não se pega parado, pensando,
Sobre tudo ao seu redor,
A vida que vai passando,
Sobre que não deveria se alterar,
E sobre o que sempre está mudando.

Lembra-se daquele seu amigo,
De infância que tanto gostavas,
Hoje ele tem sua própria vida,
Sumiu, o tempo o levaras.

Duvide, com a força,
Da sua alma que está sempre a clamar,
Pode ter certeza,
De você ele não mais há de lembrar.

São tantas veredas, para viver,
Caminhos para com todo o coração sentir,
Uma vida inteira, um dia, um momento,
E tudo o que nos sobra é partir.

Um sentido de vida,
Uma febril felicidade à abraçar,
Uma ideologia doente,
Uma vida inteira à aproveitar.

Quem nunca se perdeu em palavras,
Quem nunca ou jamais se utilizou,
De máscaras para se enfeitar,
Mas teve de tirá-las quando o baile acabou?

No meio deste caminho,
Vivenciado de maneira tardia,
Nunca se está sozinho,
Mas quase nunca é de dia.

Vemos-nos sempre andando,
Mesmo quando estamos parados,
E quando mais precisamos dizer,
São nesses momentos que ficamos calados.


Porque o silêncio, embora pequeno,
Sempre nos mostra o quão estamos errados.

E é nesse sentido,
Que o mundo pede, exclama e grita seu nome,
Amanhã, hoje e ontem:

- “Siga-me, sejas tu,
Mulher ou homem.

Largue seu sorriso,
Isso, este mesmo, de felicidade infantil,
Para onde você vai,
Isso é considerado imbecil

Abandone seus gostos,
Ou nunca abrirás nenhuma das minhas portas,
Porque todas essas suas besteiras,
Eu as considero idiotas.

Jogues meu jogo,
Tenho certeza que se darás bem,
Basta correr atrás das minhas riquezas,
Atropele qualquer um, não importa quem.

Para chegar ao meu topo,
Não é muito complicado,
Basta acreditar em mim,
E nunca serás um atrasado.

Não confie em ninguém,
Mas deixe-se confiar,
Assim será mais fácil,
Todos estes tolos dominar.

Meus reis estão caindo,
Não consegues ver???
Não enxergas que o meu trono,
Tu podes ter???

Só estou esperando que subas até aqui,
Para minha coroa em sua cabeça poder colocar,
Mas lembre-se, que um dia,
De volta eu a irei tomar,
Para que no seu substituto,
Eu a possa repousar.

Não fique triste, no meio do caminho,
Tu terás o que sempre quis,
Carro, dinheiro, pessoas de beleza apenas exterior,
Isso mesmo, o que sempre quis,
As melhores roupas, status, poder,
Isso mesmo, o que sempre quis,
Dará a volta por cima,
Eu lhe digo, acredite, o que sempre quis,
Todos babando por você,
Não é isso que te faz feliz?

Não lhe peço nada,
Exatamente nada em troca,
Apenas duas coisas,
A segunda para depois, e a primeira para agora

Primeiro, confie em mim,
Dê-me sua mão,
E segundo, só o que lhe peço,
É o seu coração.

Não se assuste novamente,
Ao apertar minha mão,
Seu coração não mais é teu,
Se não me deres agora,
Em pouco tempo notarás que o perdeu.”-

É nesse sentido de vida,
O qual com atenção devemos olhar,
Não devemos perder a chance,
Do que é verdadeiro cultivar,
Nem o que nos faz feliz,
Simplesmente abandonar,
Por variados motivos,
Que é melhor nem comentar,
Não importa com que idade estejas,
Sejas sempre como uma criança a brincar,
Desligue-se do material,
Do que o mundo está a lhe obrigar.

Obrigue-se sempre a com,
Os olhos do coração olhar,
Para que sempre a mais pura beleza,
Possas humildemente notar,
Nunca, e jamais diga,
Que é tarde demais para mudar,
Que já passou do tempo,
Para novamente começar,
Para às boas veredas,
Retornar.
Nunca se esqueça de,
Perdoar,
E dobre seus esforços,
Para nunca outro coração machucar,
E se assim o fizer,
Corra logo para se desculpar.

Não tenha medo de chorar,
E enxugue o máximo delas,
Das que pessoas que ama,
Não deixe uma pessoa de quem gostas,
De prantos e tristeza se afundar,
Lembre-se que é através das lágrimas,
Que a alma costuma se lavar,
Mas toda pessoa, por mais dura que seja,
Precisa de um ombro para se encostar.

Nesse sentido de vida,
De tanto que fizeres,
No tanto que acreditou,
O muito que sonhou,
As tantas vezes em que se machucou,
As milhões de vezes em que amou,
Verás que nenhum sentido de vida,
Encontrou.
E que nem por isso,
Triste ficou.

Porque de tudo o que fizestes,
Em nada se arrependeu,
Não precisas de um sentido para a sua vida,
Você a VIVEU.

Dodo.





2 comentários:

  1. Um recordar intenso, carregado de verdades.
    Uma bela tarde meu amigo.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir