terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Sem Poderes




Quer saber ao fundo,
Tão fundo e realmente,
Como eu me sinto,
O que há em minha mente?

Essa noite eu consegui,
Finalmente comparar,
Como tenho me sentido,
Porque continuo a me desanimar.

Quase como quadrinhos,
Coisa meio infantil,
Mas é tristeza forte,
Quase um vazio.

Sinto-me como se fosse,
Um super herói,
Que não pode usar seus poderes,
E isso me dói.

Por mais que eu os ajude,
Estão sempre a cara a me virar,
Por mais que meus poderes,
Eu esteja sempre a demonstrar,
Parece que ninguém percebe,
Estão sempre a ignorar.

Elas rezam e pedem,
Por um herói, alguém especial,
Mas quando surge,
Elas o tratam mal.

É sempre assim,
Mas vem piorando desde um tempo.
Há coisas terríveis acontecendo,
Eternidades se transformando em momentos.

Nada machuca mais para um super herói,
Nada consegue machucar mais seu coração,
Do que ver que elas preferem,
O vilão.

Consigo voar para longe, para o alto,
No infinito de meu sentimento, no meu infinito céu,
Entre as nuvens este herói,
Contempla o infinito através de um branco papel.


A cidade que somente ele,
Pode fielmente proteger,
Não quer ser protegida,
Prefere sofrer.

Este herói tem passado despercebido,
Entre as nuvens a voar,
Lá do alto, ele espera,
Simplesmente o tempo passar,
Acredita do fundo de seu coração,
Que um dia ela por ele irá chamar.

Enquanto isso não acontece,
O herói vai descobrindo,
Outras maneiras de salvar o mundo,
E assim ele vai indo.

Tem consciência de que não é a maior dor,
E que ele, como herói, tem muitos deveres,
Mas quase ninguém entende como machuca,
Ser um super herói que não pode usar seus poderes.

Dodo.


Pura Explicação




Definitivamente, e de,
Uma vez por todas,
Preciso tirar da minha cabeça,
Todas essas coisas tolas.

Quantos meses já faz,
Desde que você, pela terceira vez,
Me rejeitou?
Um, dois, três meses,
Já se passaram e aqui eu ainda estou?
Ainda pensando em você,
E neste meu sentimento que nunca no seu coração entrou.

Eu não entendo,
E me pergunto se um dia irei entender,
É como se o mundo girasse, e pouco a pouco,
Estivesse a me perder.

Algo aconteceu,
Não sei como você não percebeu,
Será que você não enxerga,
Que meu coração morreu?

Que ele estava em suas mãos,
Que bastava que você o segurasse,
Que você me desse um simples sorriso,
Um simples aceno de cabeça,
Que você simplesmente me olhasse?

Acho que você chama isso de fraqueza,
Eu chamo de esperança,
Acho que você chama de ridículo,
Eu chamo de paixão,
Acho que você me acha infantil,
Eu me acho sonhador,
Acho que você chama isso de tolice,
Eu chamo de sentimento,
Acho que você não entende a dor,
Eu chamo isso que eu sinto de amor.

Dodo.

P.O.E.T.A




Por muito tempo, o homem tenta explicar o inexplicável.
O que será que há dentro de um coração?
O que é um sentimento?
O que é gostar de alguém?
Seria possível materializar o que há de mais raro, o ouro do ser humano?
Seria possível demonstrar fisicamente um sentimento?

A resposta vem ao ser, que sente em sua alma o que ninguém consegue explicar, mas que somente ele consegue materializar.

A resposta dá-se de um ser que chora quando sente.

A resposta nasce no ser que mais espera, mas que mais se decepciona.

Naquele que vê o belo onde o feio se envolve como um manto.

Naquele que sente o sol bater de leve no seu rosto e logo uma grande estória bate em seu peito.

Daquele que tem uma visão diferente e que espera a verdade muitas vezes em pessoas e coisas que são de mentira.

Ele geralmente guarda o que é belo dentro de si. Não por egoísmo, mas porque ao redor dele é quase tudo feio.

No mundo que é cinza, ele pinta de verde.

Nada faz ele sentir mais prazer do que um papel em branco.

Lá ele é invencível, lá seus sonhos se transformam em realidade.

E a realidade se faz fantasia. E a fantasia se faz realidade.

A decepção o acompanha, não por culpa dele, mas porque quando se chega a acreditar em sonhos e belezas que não existem fora dele, fica fácil se sentir triste.

Por isso ele se tranca dentro de si. Não por medo, não por timidez, não por altivez.

Mas apenas para não mais se machucar.

Porque ele sabe que quando suas palavras saem para fora há um grande risco de elas não voltarem mais.

Talvez o que ele faça seja um vício, e ele precise de tratamento. Talvez ele seja o único certo. Soldado solitário de uma guerra que não terá vencedores.

Nunca sabe se o erro está nele, por ser tão verdadeiro e tentar trazer de volta o que é belo, ou se está em seus sonhos, que sempre se demonstram perdidos em coisas que não valem a pena.

A estes, poucos raros guerreiros do mundo moderno, que apenas o que fazem, não mais por fama como antigamente, mas apenas para mostrar o que há dentro de um coração, para explicar o que é um sentimento, o que é o gostar de alguém, materializar o coração humano, demonstrar fisicamente um sentimento.

A este foi dado o nome de POETA.

Dodo.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Hoje Foi Assim




Dias cinzas repletos de coisas estranhas.
Realismos irreais.
Escuto coisas que não tenho medo.
Ultimamente é o que vejo que me dá calafrios.
Vejo dentro de mim, vejo fora dos outros.
Estão todos longe de chegar perto do que buscam.
Tudo parece escapar, e nem tudo parece voltar.

As razões são ínfimas,
As vontades são muitas.

Falta verdade,
Falta conselho,
Sobra desejo,
Falta controle.

É uma arma que se levanta,
É a árvore que cai,
É o prédio que cresce,
É a criança morrendo de fome,
É a mulher apanhando,
É a carteira sendo levada,
É a doença matando,
É a fé se dividindo,
É o nariz empinado lá em cima,
É o governante tomando banho de piscina,
É a família vivendo ao lado de um rio poluído,
É o senhor lavando o carro,
É o homem do nordeste procurando água em fossos sem água,
É o poder que seduz,
É a ganância.
É a fama que corrompe,
É a arte que é rasgada,
É o bebê nascendo,
É a terra sendo jogada por cima dos mortos,
É a lágrima que escorre no escuro.


A porta se abre,
E todos vão indo.

Cinco ou seis ficam para trás,
Lutando pelo que acreditam.

Há 7000 anos era assim.
Há 5000 anos era assim,
Há 3000 anos era assim,
Há 2000 anos era assim,
Há 1000 anos era assim,
Há 500 anos era assim,
Século passado foi assim,
Na última década foi assim,
Ontem foi assim,

Hoje foi assim.

Dodo.

Estrelas e Você




Deixo tudo ir embora,
O vento e tudo mais,
Mas as estrelas ainda continuam lá.
Intocadas.

Por mais que eu me esforce,
Por mais que eu tente tocá-las,
Não importa quão alto eu tente pular,
Não consigo alcançar.

Talvez as estrelas estejam lá em cima,
Apenas para brilharem,
Apenas para desenhar o céu,
Apenas para serem olhadas.

Mas eu me sinto bem olhando para elas,
Porque é olhando para elas,

Que me lembro de você.

Dodo.

Acalma-te Coração/ Não Desista Coração




Acalma-te coração.
Por que escutas o que não foi dito?
Por que lês o que ainda não passou por seus olhos?

Acalma-te coração.
Por que olhas pela janela?
Estás esperando o trem do passado passar?

Acalma-te coração.
Por que estás constrangido?
Fizestes algo errado?

Acalma-te coração.
Por que tens medo da verdade?
Tu não és de verdade?

Acalma-te coração.
Tens medo de si mesmo?
Tem medo de andar?

Acalma-te coração.
Esperas que tudo mude?
Achas mesmo que és importante?

Acalma-te coração.
Por que se transtornas?
Por que se perguntas?

Acalma-te coração.
Por que roubas a atenção da mente?
Por que quer tudo para si?

Acalma-te coração.
Por que és a força de toda ação?
Por que não pensas?

Acalma-te coração.
Não sabes que não possui capacidade de pensar?
Por que estás tão envergonhado?

Acalma-te coração.
Por que estás se remoendo?
Cometestes os mesmos velhos erros de sempre?

Acalma-te coração.
Cometestes os mesmos acertos que o mundo considera errado?
Vives sentindo?

Acalma-te coração.
Tudo vai dar certo.
Não desista coração.
Você tem poder suficiente para mudar o mundo.
Pegue a primeira flor e sinta.

Não desista coração.
Só porque tem gente que não vê o que você vê, não quer dizer que estejas errado.
Você nunca está errado.

Não desista coração.
Sempre foi assim.
Você sempre sentiu que faltava algo.

Não desista coração.
Lute, você pode tudo.
E se tudo mudasse?

Não desista coração.
É melhor fazer o que deseja.
Do que desejar não fazer nada.

Não desista coração.
Você vive.
Não morra.

Não desista coração.
Tudo é possível.
É isso que está escrito em você.

Não desista coração.
Veja essas feridas que formam a palavra AMOR em você.
Elas rasgam, mas mesmo assim escrevem coisas belas.

Não desista coração.
Deus está com você.
Sempre esteve e Ele luta ao seu lado.

Não desista coração.
Cada dia você pode plantar flores naquele terreno infértil.
Não só naquele, mas em todos que quiser.

Não desista coração.
Se nada crescer nesse terreno, deixe pelo menos a semente.
Volte depois de um tempo e veja se algo cresceu.

Não desista coração.
Se mesmo assim nada crescer, deixe outra semente.
Volte depois de um tempo, e assim até o fim.

Não desista coração.
Nunca terá fim para você.

Dodo.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

O Príncipe Encantado




- E aí você está melhor? - Disse sua colega, olhando para ele
despreocupadamente.
- Ah, sei lá. - Respondeu o jovem.
- Como assim? - Indagou sua colega.
- Estou meio triste ainda, não sei. - Dizia ele, sinceramente olhando
para o chão, balançando os pés furtivamente contra o chão.
- Ah, para com isso. Você merece coisa melhor. - Disse a colega, em um
tom um pouco mais de aviso.
- Eu não entendo...deve haver alguma coisa errada. - Confusamente
respondeu, de forma triste o jovem. Dava para notar claramente isso em
seus olhos.
- O problema dela é que ela está esperando o príncipe encantado. -
Zombava a colega, no intuito de ajudar o jovem.

O príncipe encantado nada mais falou, confuso, e a tristeza tomou conta
dele por um longo tempo.

Dodo.

Meados de Novembro 2010



Lá estava eu,
Pobre garoto que acordou,
Sentindo algo que não entendeu,
E que para florescer não demorou.

Vai saber o que me guiava,
Vai entender o que pela minha cabeça se passou,
Vai entender essas coisas do coração,
Vai entender o que o cupido naquele dia deixou.

Já havia um tempo,
Que eu estava olhando,
Alguém de forma diferente,
E logo quase a toda hora estava eu nisso pensando.

Já havia passado por dores,
Maiores do que eu poderia explicar,
Dores que a vida me trouxe,
Junto daquilo que chamamos de amar.

E lá estava eu,
Achando que estava pronto novamente,
Pelo menos foi o que acharam,
Meu coração e minha mente.

Eu me lembro,
Eram meados de novembro,
Tempo bonito de se ver,
Tempos que lembrando ainda não entendo.

Sempre fui uma pessoa sonhadora,
Disso sempre me orgulhei,
A verdade e o que é bonito,
Eu sempre seguirei.

Gosto de fazer o impossível,
Por aqueles que gosto,
De joelhos, se for preciso,
Para fazer alguém feliz eu me prostro.

Não tenho vergonha,
De seguir meu coração,
Pobres são aqueles que não fazem isso,
Estes vivem em vão.

Naquela época,
Vi tristeza unida com perfeição,
Acalento com beleza,
Alguém que precisava do que era belo,
Para voltar a acreditar que o amor não é imaginação.

E lá me fui eu,
Sempre enxergando os corações,
Decifrando os segredos escondidos,
Através de simples ações.

Mas como,
O plebeu poderia provar à princesa,
Que a chama do que é belo nela,
Precisava continuar acesa?

Para mostrar o que é verdade,
Somente a verdade pode mostrar,
Para mostrar um sentimento,
Somente o coração pode criar,
A forma perfeita,
De sinceramente se expressar,
Tirada do fundo da alma e do coração,
Apenas para que a outra pessoa possa ao menos com atenção olhar.

O que mais eu poderia,
Com toda a minha timidez fazer?
Além de uma simples carta,
Declarando-me escrever?

Coisa antiga,
Nos dias atuais boba a de se considerar,
Mas no meu peito,
Era o jeito certo de falar.

Na minha mente havia dúvidas, claro,
Como não poderia haver?:
“Como ela iria reagir a algo,
De alguém que ela inteiramente não havia de conhecer?”

Mas o que é verdadeiro,
É raro neste mundo acabado,
Por isso, por mais difícil que seja,
Deve ser demonstrado.

E ali, em meados de novembro de 2010,
Eu entreguei, pela resposta me desesperaria,
E a mesma foi negativa,
Não seria o primeiro não que eu receberia.

“Que força seria essa que me movia?
Por que meu coração,
Por causa disso batia?
Que certeza era essa que me erguia?”

Não era o tempo,
E eu tinha que respeitar,
Todos possuem seus motivos,
Para o que é belo rejeitar.

Passei um tempo,
Sempre me questionando,
O que eu deveria fazer,
Onde eu estava errando?

Como eu me sentiria,
Se diamantes do nada começassem a cair,
Em minhas mãos através do céu,
Eu saberia como reagir?

Talvez eu tenha exagerado,
De certa forma, jogar tudo isso,
Talvez a tenha assustado.

Melhor a fazer,
Era simplesmente esperar,
Se não era o tempo certo,
Eu iria deixar o tempo passar.

Mas o que é bonito,
Geralmente não quer morrer,
Dentro da gente como se não existisse,
Como se não fosse mais haver.

Eu precisava provar para ela,
O tamanho do meu coração,
Então decidi colocar tudo para fora,
Através de uma canção.

Eu estava louco,
Rs. Talvez eu deveria estar,
Mas se eu estava mesmo,
Era louco de tanto sonhar.

E logo quis essa canção,
Embrulhar,
Colocá-la dentro de uma cesta,
Com alguns chocolates a decorar,
Mais um desenho bobo,
Que uma noite inteira gastei a desenhar.

Meu coração começou a pensar:
“Quem sabe se com isso,
Eu poderei ao menos um pouco mais dela me aproximar....”

Ledo engano,
Lá estava eu novamente a me iludir,
Mas que culpa um coração apaixonado tem,
De até o fim do mundo por alguém seguir?

Razão fica bem distante,
Quando um sentimento mais alto está a clamar,
Mente costuma ficar parada,
Esquecida, não consegue ver nem pensar.

“Que força seria essa que me movia?
Por que meu coração,
Por causa disso batia?
Que certeza era essa que me erguia?”

O tempo foi passando,
E tudo apenas foi piorando,

Ao contrário,
Do que outra eu estava a esperar,
O que eu fazia a cada semana,
Só estava dela a me distanciar.

Não consegui,
Definitivamente entender,
Magoando-me dia a dia,
Não sabia mais o que fazer.

No tempo que se passou,
Não sabia mais para quem recorrer,
Quem poderia me ajudar,
Gostava na verdade de triste me ver.

O que era bonito,
Em desespero se tornou,
O que era bonito,
Da forma esperada não voltou.

Talvez os olhos dela,
Estivessem voltados para outro lugar,
Para espaços distantes,
Longe do meu coração que estava a pulsar.

E quando voltou,
Não foi da forma como meu coração desejou,
Devolução de coisas bonitas,
Só porque alguém assim falou.

Não conseguia me dar por vencido,
Não conseguia desistir,
Se eu não lutasse até o final,
Para onde mais eu iria ir?

“Que força seria essa que me movia?
Por que meu coração,
Por causa disso batia?
Que certeza era essa que me erguia?”

Quando um raio de esperança,
No céu nublado nasceu,
Logo as sombras cobriram,
E a luz que poderia ali nascer morreu.

Para mim foi o bastante,
Ser digno de pena,
Foi o que me fez tentar seguir adiante.

Perdi as contas,
Das vezes em que passei noites o céu escuro a olhar,
Tentando entender o mundo,
Escutando músicas, poesias a criar.

O tempo passou,
E muita coisa mudou,
Mas o que é bonito,
Ainda carrego comigo.
O que bate aqui dentro,
É um coração,
O tempo passa,
Passa para todo mundo,
Aprendi a beleza de uma flor,
Aprendi que o mundo tem muita dor,
Aprendi a valorizar o sol,
Ganhei uma anjinha. Rs
Percebi que existem dezenas de pessoas que gostam do que escrevo,
Porque se sentem tocadas por minhas palavras,
Vi que existem pessoas que não gostam disso,
Pensam que sou louco, ou bobo,
Só não consigo entender por que.
São as mesmas pessoas que fazem tudo errado,
Que sentem inveja, que fofocam e sussurram maldades,
Vai entender, né?
Tem momentos que só quero dormir,
Em outros só quero sorrir,
Em outros quero fugir,
Em outro dá vontade de acreditar,
Dizem que tudo vem por um motivo,
Eu só enxergo o motivo de tudo isso,

Você.

Obrigado por me fazer lutar por você.

Lembrando de Meados de Novembro de 2010,
Não que eu esteja de algo a me arrepender,
Hoje é somente uma única verdade que eu consigo ver:

(Melhor a fazer,
Era simplesmente esperar,
Se não era o tempo certo,
Eu iria deixar o tempo passar.)

E se eu dissesse que no fundo do meu coração,
Eu ainda estou a esperar,
Dentro do seu coração,
Algo iria mudar?

Dodo.




Ordem do Saber




Diário

24/09/2011

Não sei o por que do estresse de hoje em dia.

Pessoas respondendo umas as outras de maneira mal educada, olhando com raiva, pessoas cansadas pelos metrôs e trens. Pessoas que carregam em seus semblantes a imagem de fim, antes mesmo de começarem seus dias.

Estamos nos estressando por coisas que ficarão aqui nesta terra já batida assim que nos formos.
Estamos nos estressando por coisas que pertencerão a outras pessoas assim que as deixarmos, por coisas irrelevantes, sem importância nenhuma para nosso ser em si. Por que estamos correndo atrás do ouro falso? O que é nosso, os outros estão tentando roubar. O que é nosso, a outro pertencerá.

Que ironia não?

E tem gente morrendo por essa corrida desenfreada. Tem gente triste por causa disso.

Não pense que o mundo é apenas seu. Não pense que tudo o que fazemos afeta somente a nós mesmos. Por acaso estamos nos esquecendo que vivemos em uma sociedade? Que nos organizamos em grupos para podermos sobreviver, e que cada célula impacta no funcionamento do organismo inteiro?

Ultimamente estamos sérios demais e sorridentes de menos. Transformamos a honra e o orgulho, falsos claro, em algo mais importante do que o “me desculpe”.

Mas ainda assim achamo-nos certos de tudo o que acontece ao nosso redor.

Somos todos versados em coisas não humanas, mas realizados por humanos. Estranho não?

Todas as nossas ciências, infelizmente não totalmente utilizadas para ajudar os seus donos (nós mesmos) mas em sua maioria apenas para desmentir a existência de Deus são algo realizado por nós, mas isso não nos torna humanos. Não nos torna racionais.

Já o éramos antes de criarmos tudo isso.

Vemos muitos de nós perdidos em leituras de áreas de negócios,contabilidade, direito, esperando apenas uma chance para poderem saber mais que os outros. Loucos para chegarem ao poder para poderem realizar desmedidas faltas de atenção do passado. Prontos para darem broncas nos outros e se mostrarem superiores.

Estamos esquecendo que todas essas áreas assim como nossos trabalhos, auxiliam na manutenção da sociedade, mas somente o amor pode levar o ser humano a ser um ser humano.

Humano não é trabalhar. Humano é amar. Quanto mais amamos, mais estamos perto do divino. Quanto mais amamos, menos estressados ficamos. Porque se nos estressamos com o amor, é porque não o é.

Amor e estresse não estão ligados.

Amor é puro.

Trabalho estressa, cansa, enjoa, enoja. Veja como é a diferença para com o amor.

O amor relaxa, descansa, faz-nos repousar.

É incompreensível corrermos tanto atrás de algo que nos estressa tanto.

Façamos para que trabalhemos para viver. Não por poder, não para esbanjar. Não para nos estressar.

Trabalhemos e nos estressemos para poder amar. Pois após isso, não mais se “trabalhará” nem se “estressará”.

Dodo.


segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Ordem do Saber




Diário

23/10/2011

Às vezes parece que é mais difícil desistir daquilo que queremos, do que lutar e seguir em frente. Mas poucas são as chances, e também as respectivas culpas daqueles que seguem seus corações.

Tudo parece pouco. E o pouco é muito nos dias de hoje.

Dias estranhos, dias cinzas, porém coloridos com lápis de cores diferentes, vivas. Mas por mais que pintemos nossas paredes da vida. O cinza parece não sair.

Não estamos presos, mas eles querem que acreditemos que estamos. E quando realmente estamos, é aí que nos sentimentos livres.

Falsidade e verdade já não andam mais de mãos dadas. Hoje elas estão misturadas mesmo.

Só Deus continua verdadeiro.

Todos nós nos tornamos mentirosos.

Contadores de mentiras em um mundo que deveria ser de verdade.

São mínimas e geralmente pequenas as demonstrações de amor de um ser humano para com outro.

Todos dizem-se preocupados coma fome, com a miséria. O que uma pessoa que come bigmacs sabe sobre pobreza? O que uma pessoa que bebe coca cola sabe sobre ter sede. Sabe sobre a África, sobre o Nordeste brasileiro.

O que uma pessoa que dorme em uma cama fofinha sabe sobre moradores sem teto?

O que um humano pode saber sobre Deus.

O que fazemos é sentir. Sentimos pena, sentimos dó. Sentimos amor. Mas é raro sentirmos compaixão.

E mais raro ainda ajudarmos.

O sistema já está armado. As lanças já estão apontadas faz tempo.

Para mudar, tem que largar. Isso é fato.

A verdadeira força de uma escolha está no que se está disposto a perder, e mais ainda no que se está disposto a deixar para trás.

Será que alguém tem coragem de vender seu carro zero e doar o dinheiro aos pobres?

Dar uma moedinha é fácil. Fechar o vidro do carro com medo de ser assaltado, mais fácil ainda.

Cá estamos nós. Onde sempre estivemos e onde nunca sairemos. Será que já notamos isso?

NÓS NÃO MUDAMOS!!!!!!!!

Essa é a verdade.

Ainda estamos aqui.

Aqui.....

Estamos aqui.

No mesmo lugar. E nada fazemos de diferente.

O problema ainda continua em nossos corações.

O nosso Senhor veio até nós. Pessoalmente.

Nem assim mudamos.....

O que deverá acontecer para mudarmos?

Caçarei esta resposta enquanto viver.

Espero encontrar a resposta. Não apenas eu, mas todos nós.

Dodo.

Ordem do Saber




Diário

19/08/2011

Muitas pessoas se irritam com a resposta à pergunta:

- O que você faria se ganhasse na mega-sena?

Resposta: pegava todos os milhões, reunia todos de uma só vez, os colocava no chão, acendia um fósforo e tacava fogo em tudo. Como um verdadeiro incenso ao capitalismo.

- Por que?

Esta pergunta é respondida pela própria pessoa que fez a pergunta.

Revise sua vida inteira até o presente momento.

Pergunte-se:

- Qual o momento mais feliz de sua vida?

De feliz entende-se felicidade mesmo e não diversão. Diversão é momentânea, felicidade é duradoura.

Após lembrar-se deste momento pergunte-se novamente:

- Você precisou estar bilionário para ser feliz naquele momento lembrado?

Claro que não. Porque a felicidade não está, nem nunca estará no dinheiro. Tolos são aqueles que procuram no sujo dinheiro seu caminho para a felicidade.

Primeiramente porque tudo o que é ganho sem esforço algum possui um ínfimo valor para todos. Cada gota de suor em prol de um objetivo cria laços consigo mesmo chamados conquista, prazer e auto realização. Tudo o que é trabalhoso e difícil, dá-se à um valor maior do que aquilo que é ganhado de uma hora para outra.

Segundo que quanto mais se tem, mais se gasta. E isso é cabível a todas as pessoas. Tolos somos nós quando pensamos que nossas despesas continuarão as mesmas após milionários.

Sentimos-nos ”apertados” de certa forma, pois nossas despesas embora poucas perante milhões, são poucas por podermos ganhar pouco. Por termos pouco poder aquisitivo. Engana-se quem pensa que com milhões de dinheiro continuará se gastando o mesmo que se gastava quando se tinha menos.

Outro fato que argumenta a segunda colocação é a simples conduta de proteção aos seus bens.

Como seu capital e bens aumentaram, você irá fazer de tudo para protegê-los, aliás, você irá protegê-los. Com o pouco que se tem já sentimos grande necessidade e apego do que compramos, temos ou ganhamos. Imaginemos com quantidades absurdas de dinheiro e bens.

De maneira estúpida iremos gastar dinheiro para proteger nosso dinheiro. E tais gastos poderão se igualar aos ganhos mensais.

Em terceiro lugar está a paz. Por acaso, após se tornar milionário você realmente acha que iria ter paz? A paz?

Com nada nos bolsos já desconfiamos imensamente até da nossa sombra. Quando usamos ou temos algo de valor, nossos olhos parecem querer dar 360 graus em volta da nossa cabeça de tanto que olhamos para os lados preocupados e duvidando de qualquer dito cujo que surja por aí. Já imaginou você, com sua vida à risco por aí sendo o portador do prêmio que todas as pessoas desejam??

Você acha que teria paz de espírito e mente? Iria dormir tranqüilo? Iria andar tranqüilo?

Em quarto lugar, não adianta dizer que não precisará sair de casa, irá viajar, ou se isolar em uma mansão e ninguém chegará perto de ti.

Tudo bem meu caro ou minha cara. Em primeiro lugar você não estará dentro de uma casa, estará em uma fortaleza que te isolará de qualquer contato humano possível ( e sabe-se que muitos dos bons prazeres da vida está em relacionar-se com nossos irmãos) e que o ser humano não nasceu para ficar sozinho.

Você aguentará até o fim de sua vida preso nas celas de sua própria casa????

Uau.....parabéns, você acaba de se tornar um homem das cavernas. Acaba de regredir milhões de anos na escala humana. Parabéns!!!!

Mas sabemos que ninguém consegue ficar em um mesmo lugar até o final de sua vida. Nem reter consigo todas as pessoas que quer por muito tempo.

Em quinto lugar, e não menos importante, surgirá uma dúvida que o matará, o rasgará por dentro enquanto você tiver esse dinheiro todo em sua vida. À todas as pessoas que se aproximarão de ti, você se perguntará

- Essa pessoa está comigo pelo dinheiro, ou por realmente gostar de mim? Ela me ama, ou ama o que eu tenho? Se eu não tivesse dinheiro essa pessoa estaria comigo?

E isso vai matar suas relações uma a uma, sejam elas de amizade, familiares, amorosas, qualquer uma. Nada irá restar porque você nunca saberá se a sinceridade e a verdade de um sentimento estarão junto com as pessoas ao seu redor. E convenhamos, em nossa vida, nada é mais capaz de nos machucar do que as pessoas.

Em sexto lugar você pode estar pensando em fazer grandes doações (mas nunca a pessoa doa tudo não é....estranho.....será isto um certo apego?). Aí está uma boa utilização do dinheiro. Doar.

Mas a quem perguntar:

- Por que ao invés de queimar você não doa tudo?

Meus caros, não é frieza ou metáfora, mas apenas pensem:

- Apareçam com notas de cem reais em um lugar pobre, e doe tudo para as pessoas. R$ 100,00 para cada mendigo da rua. Pronto.

Um ato muito nobre e bondoso, mas saiba que aquilo o ajudará por determinado momento, mas e depois que o dinheiro acabar?

Simplesmente tudo voltará a ser como era.

Não se muda um mundo com um milionário.

Nosso PIB em 2010 foi de 3 trilhões de reais.

3 trilhões de reais.....

É a falta de dinheiro que causa toda a pobreza no mundo??? Vocês realmente acham que está faltando dinheiro?

O dinheiro está aqui gente. Está nos altos escalões do governo.

O problema não está em um prêmio da mega sena queimado, o problema está na distribuição das riquezas já existentes.

Não pense que irá realizar seus sonhos com dinheiro. Pois se seus sonhos precisarem de dinheiro para se concretizarem não são sonhos, é ganância e materialismo.

E você, ainda quer ser milionário?

Dodo.

Ordem do Saber




Diário

12/10/2011

Seria pedir demais para que todos se unissem e se respeitassem pelo que somos. Seres humanos, que nunca deveriam brigar entre si. Nunca deveriam se magoar. Há espaço para todos em nossa sociedade, mas há má distribuição de riquezas.

Uma república desajustada. Bela nas eleições, incrivelmente pura e rígida nas propagandas. Uma máquina criada para atender a eles mesmos lá de cima.

Nós, daqui de baixo. Nos acostumamos com isso. Lutamos apenas para termos o nosso. O resto que se dane. Não é assim? Quem não trabalha é vagabundo. É isso o que pensamos. Mas é fácil falar assim, quando você pertence à classe média de uma megalópole.

É fácil pensar assim quando você pode fazer uma faculdade e as circunstâncias o colocam em um bom estágio. Ah, como é fácil para quem não tem noção falar à vontade de sua cabeça oca e materializada pela mídia.

Pessoas cada vez mais burras se juntam e felicitam por um prefeito, por um presidente que é eleito. Elas sonham com ilusões, e nada dói mais do que sonhar com ilusão. As pessoas tem esperanças dessas pessoas.

Não há mais reis, há um sistema e gente que faz de tudo para que o sistema não caia.

Nossos professores se tornaram a tv e a internet. Basta votar nas opções que nos são dadas. Não há muito além disso, não é mesmo?

Ou você é esquerda, ou direita.

É só isso o que temos?

Só isso?

Quando um lugar precisa de ônibus, o mesmo demora centenas de anos para ser feito. Quando é feito é apenas jogado para toda a população.

Se vai estar cheio, lotado na hora do rush, se está em boas condições, isso não é importa.

“Não foi isso o que pediram? Um ônibus? Então toma! Se virem!”

É assim que funcionam os atos políticos

Eles dão, nunca sem algo em troca, claro, e simplesmente jogam no meio de nós o que precisamos. E a gente se vira.

Feio né? Imagino o que os grandes líderes do passado que amavam o povo pensam sobre isso.

Nos tornamos vegetais, e a água que cai sobre nós é jogada em apenas um pedaço do jardim. E quando cai. Toda a água que deveria ser nossa está presa nas montanhas, e as montanhas nem mesmo precisam de água.

O povo não governa.

Quem governa são os nomes. Famílias de mídia, grandes empresários. Isso é política.

E ainda tem gente que briga pela direita ou pela esquerda.

São todos iguais.

Ninguém ama seu povo. Ainda espero ver um verdadeiro líder HUMANO! Mas enquanto isso, prefiro sonhar.

Tentar fazer minha parte tentando botar um sorriso no rosto de todos que estão ao meu redor. Porque o povo brasileiro, o verdadeiro povo brasileiro MERECE.

Quem acorda 05:00 da manhã merece. Quem ganha R$ 500,00 merece ser feliz. É por eles que tudo deveria ser feito, porque é gente de raça, é gente que não se entrega aos fáceis caminhos da vida, mas que lutam todos os dias pelo que é certo.

Isso não tem a ver com religião.

Tem a ver com SER humano, em ter coração.

É Deus agindo. Dentro de nós.

Um dia esse sistema vai cair, e eu quero estar por perto para mostrar toda a sujeirada que sempre existiu.

Por enquanto estamos dormindo. O povo é um grande guerreiro adormecido. Está acomodado com tv’s de plasma, carros, salgadinhos, jornais nacionais, banho quente.

Mas um dia, quando isso faltar, a gente acorda novamente.

Coitadso dos que estão lá em cima.

Ah...coitado deles.

Dodo.

domingo, 23 de outubro de 2011

Ordem do Saber




Diário

07/10/2011

Não há como mudar as rodas que movem o mundo.

Aceitar é preciso. Certas coisas tendem a acontecer, independente de sua vontade ou não. O que lhe resta é, dada a situação, como você irá enfrentá-la. Como você tirará razões daquilo que geralmente não possui razões suficientes para acontecer.

Como se lida com a perda ou com o ganho.

Uns morrem outros vivem.

Uns ganham outros perdem.

Uns matam outros geram vidas.

Há vida em todos os lados. No bem e no mal.

Meio que bíblico, bons e maus estão fadados às mesmas situações nessa terra. Porque a terra é isto. Feita de terra. O que esperar de algo semelhante a nós? O que podemos esperar do barro disfarçado de janelas e grandes prédios?

Damos novas caras a tudo o que se torna feio e velho.

Mas realmente mudamos o nosso mundo? Mudamos o interior?

Cada vez mais estamos chegando aos espaços, mas ainda mal descobrimos o espaço de nossa alma. Procuramos cada vez mais no exterior o que poderia ser achado no interior.

Os ”por quês” da vida devem existir. Sim. Mas muitas vezes a resposta está dentro de nós mesmos.

Dentre tantas possibilidades a única possibilidade é o presente.

A vida é a única escolha.

Aceitar não é ser fraco é ter consciência. Você necessita de certa situação. Outra pessoa, em seu carrossel de sua vida, precisa de certa ação sua, para que ela possa realizar a própria. Tudo o que fazemos, sozinhos ou com outros, faz a roda da vida girar.

E se gira, saiba que foi preciso você passar por certa situação. O mundo não pode parar. E você faz parte do mundo, por que você deveria agir diferente.
Saiba que a vida andou pela escada, e consequentemente leva você junto, você está na vida, por isso saiba que seremos sempre vítimas de toda ação, do mundo, dos outros ou das circunstâncias (que lembremos não ocorrem tão sozinhas assim).

Se seremos vítimas passivas ou ativas, também já não está muito no limite da escolha anterior ao fato. Mas sempre se sabe a resposta à essa indagação quando se é tarde demais.

E sempre, sempre.

Sempre foi tarde demais.

Dodo.


Ordem do Saber




Diário                     

01/10/2011

Todos merecem saber como nos sentimos.

Quando o sentimento é verdadeiro, e da mesma forma, puro, toda pessoa merece saber. O que seria de nós, se não seguíssemos nossos corações?

Claro que toda ação ou escolha possui seus riscos, mas não por isso que não devemos nos arriscar. Melhor perder, lutando, como nos ensinaram nossos antecipados que tanto lutaram por nós, do que perder imaginando como seria.

A vida é uma, e uma somente será. Não se sabe por quanto tempo as pessoas a quem devíamos dizer “obrigado, desculpe, eu gosto de você” estarão perto de nós. Então por que perder tanto tempo, por que “deixar acontecer”?

Não existe deixar acontecer. Toda reação é causada por uma ação. Quando você não age, outra pessoa age, ou algo age. Mas nunca os acontecimentos em nossas vidas são por acaso.

Volte 3 anos de sua vida. Veja tudo o que aconteceu, ligue as teias do “destino”. Veja como tudo funcionou de maneira certa para o momento, e que as pessoas e até mesmo sua ação foi da maneira como deveria ter sido. Mas assim o foi porque você agiu.

Não há descobrimento sem procura.

Não há procura sem ação.

Nunca deve existir ação sem sentido.

Saiba que retirar-se de algo, também é uma ação, muitas vezes mais poderosa do que o agir em si.

A inércia é também uma ação.

Pessoas são movidas por uma razão, por sentimentos. Até mesmo as mais sombrias e frias. Todas possuem sentimentos, e uma das causas de nossas perdições atuais em termos de sociedade é exatamente o fato de não mais declararmos, ora por medo, outra por status, o que sentimos.

Mas para dizer, para demonstrar, tem de sentir.

Sentir é o meio caminho da pureza.

Se até mesmo os animais sentem gratidão por nós, o que resta a nós que não sentimos mais nada?

O homem sem sentimentos se torna menos que um animal.

Uma sociedade que não sente se corrompe.

Se cada ser sentir, sentir-se-ão inteiramente como um só.

E a vida será sentida, finalmente.



Dodo.

Meu coração




Meu coração,
Pobre coração que não consegue enxergar,
Cego de tanta escuridão,
Como onde deve ir ele deverá chegar?

Talvez quando a chuva,
Der um tempo, quem sabe parar,
Quando o sol novamente bater em mim,
A luz dos raios novamente me encontrar.

Talvez eu veja além do que vejo,
Talvez tudo passe,
Talvez eu mude meu desejo,
Pura mudança, névoa de ensejo.

O erro, foi meu,
O erro, foi totalmente meu,
O erro é tão meu quanto seu.
Mas me dói o fato,
De que você não se arrependeu.

Os ventos que trazem,
Minhas leves e duras mudanças,
Nada trazem além de si,
É o que sinto em muitas de minhas andanças.

De tudo o que eu senti,
Creio que nada deva dizer,
Há tanto para se falar,
Tanto para fazer,
Todos os dias me pergunto,
O que amanhã irá acontecer?

Eu mal posso,
Querer esperar,
Para um dia longe,
Mais um dia em meu coração a viajar.

Você já se sentiu cansado o bastante,
Para querer por um grande tempo descansar?

De tudo o que sinto,
De tudo o que sei,
De tudo o que vejo,
De tudo o que já falei.

Só não gosto desse silêncio do meu coração,
Isso eu nunca entenderei.

Dodo.

domingo, 9 de outubro de 2011

Mesmo Longe Só Me Pergunto




Por favor, será que alguém,
Para um lugar calmo pode me levar?
Será que alguém pode sussurrar no meu ouvido,
Palavras que me façam sonhar?

Será que alguém pode olhar nos meus olhos,
Segurar em minha mão?
Alguém pode ir um pouco além,
Simplesmente tocar meu coração?

Porque, eu acredito,
E está me custando caro acreditar,
Em contos de fadas, em amor verdadeiro,
Em coisas que dizem para sempre durar.

Posso ser criança,
Já me fizeram desacreditar,
No corpo de um adulto,
Ainda estou a me aprisionar.

Vivo em um mundo,
Bem diferente de mim,
Parece drama adolescente,
Mas acredite, é ruim.

Acho que você sabe,
Às vezes cansa, às vezes dói,
Outras vezes enjoa,
Às vezes corrói.

Mas é bom estar assim,
É como viver sempre no início,
Sem viver o fim,
Ou como estar sempre no final,
Sem início para mim.

Sinceramente, eu já não ligo,
Nem sei mais se estou certo ou errado,
Mesmo longe, só me pergunto,
“Será que você ainda continua do outro lado?”


Dodo.

Deus e Eu Humano




Sou fraco,
Indigente,
A maioria de nós,
Sempre mente.

Penso, roubo,
Mato, beijo,
Odeio, venço,
Perco, desejo.

Massacro, ajudo,
Descubro, usurpo,
As vezes tudo escuto,
Em outras me finjo de surdo.

Caio, levanto,
Finjo, atuo,
Ando, caminho,
Tropeço, flutuo.

Peco, peco,
Sou pecado,
Peco, peco,
Sou errado.

Peço perdão, peço perdão,
Para o céu ergo minha mão,
Peço perdão, peço perdão,
Tentando consertar meu coração.

Egoísta, solícito,
Simples, complicado,
Amo, sorrio,
Choro, me sinto lavado.

Escolho, vejo,
Me perco,
Gosto da claridão,
Ao mesmo tempo que da escuridão.

Quero, enjôo,
Sinto, esnobo,
Acho, aperto,
Largo, solto.

Com muita calma,
Hoje me olhei,
Olhei para meu corpo,
E serenamente pensei.

“O que sou,
Se não poeira de vento?
Por que sinto tanto,
E pouco realizo apesar do tanto que tento?”

Estou em constante sintonia,
Com a terra e moradia,
Que Deus me deu,
Para que eu vivesse em total harmonia,
Com todos os outros seres,
Que estão aqui a me fazer constante companhia.

Deus quis realizar em mim,
Todo o seu plano, o seu amor,
Para que eu existisse,
Para que eu nunca sentisse dor.

Toda a Criação,
Não é maior do que o seu Criador,
Essa é sua prova de existência,
Essa é sua maior prova de amor.

Como alguém,
Pode olhar tudo o que existe, ler sobre o que existia,
Todas as belas árvores, as grandes montanhas,
Os pequenos pássaros, a vida que todo dia se cria,
As estrelas, tão distantes,
O sol tão brilhante,
Todo um universo, criado em tamanha perfeição,
Em infinita sabedoria,
A mais bela engenharia.

Veja os pequenos leões,
Tão bonitos a brincar,
Veja a lua de noite,
Não dá vontade de sonhar?

Olhe o mar,
Tão azul e infinito com todas as criaturas,
Que em suas profundezas estão a habitar,
Veja as baleias, os peixes, os corais,
Não é incrível de se observar?
Não dá vontade de tudo isso desfrutar?
De um dia inteiro,
Debaixo de um sol a brilhar,
Passar, horas e horas,
Neste oceano nadar?

Veja as plantas,
Tão paradas, mas com vida abundante,
Sem elas não viveríamos,
Nenhuma vida seguiria adiante.

Parece tudo interligado,
Uma coisa depende da outra,
Independente do que se faça
E tudo feito para nós,
Tudo nos dado de graça.

Como alguém,
Em divina consciência,
Pode duvidar de Deus,
De sua existência?
Como alguém pode colocar acima do Senhor,
Algo como a humana ciência?

Quem somos nós?
O que somos nós?
Por mais que tentemos nos afastar,
Nunca estamos a sós.

O que é a inteligência do homem,
Perto da sabedoria divina?
Como comparar nossa visão linear,
Com uma visão que vem lá de cima?

O que é a criação de um prédio,
Perto da criação de um firmamento?
Como comparar um átomo,
Com uma estrada que é feita de cimento?

Veja, contemple,
A infinita Sabedoria do Senhor,
Veja tudo o que ele fez,
Com todo o seu Amor.

Uma pequena célula,
Uma pequena veia a bombear,
Após um tempo um coração surge,
Mais uma vida está a começar.

Boca, olhos, ouvidos,
Mãos, pernas começam a surgir,
Um feto, um bebê,
Está para vir.

É a vida que da mais simples forma,
Começa a existir.
Enquanto não compreendermos,
A beleza da vida que está ao nosso redor a nascer,
Jamais poderemos ser gratos,
Nunca a Vida em si poderemos completamente entender.

E ainda duvidar,
Que existe um Deus,
Que está a todos os dias,
Está a nos olhar?

Mas em algum momento,
Nos perdemos,
Preferimos destruir o mundo,
Nos esquecemos.

Preferimos notas,
Pequenas cédulas verdinhas,
Ao invés de louvarmos nosso Deus,
Que todos os dias conosco caminhas.

Começamos a sonhar,
A ter sempre mais e mais,
Nossa vida ambiciosa, desejos materialistas,
Que não cessam jamais.

Esquecemos de amar,
De ouvir o próximo,
De escutar,
Aquela voz que vinha do alto,
Para nos guiar.

Não foi Ele que se afastou,
Ele nunca irá se afastar,
Ele fez uma promessa,
De nunca nos abandonar.

Fomos nós que erramos,
Nós que, de maneira cega,
Nos afastamos.

Que deus, que ser humano,
Me digam.
Que deus, que ser humano,
Me digam,
Que deus, que ser humano,
Vamos, me digam,
Que deus, que ser humano?

Morre na cruz,
Para a todos salvar?
Que deus,
Dá a própria vida para salvar?
Todos aqueles que haviam se esquecido Dele,
Todos aqueles que cuspiram em sua face e,
Que dele estavam constantemente a zombar?

Que deus dá a própria vida,
Somente para salvar,
Todos aqueles que,
Queriam insistentemente O matar?

Que deus, permite-se,
Na cruz, sobre pregos sangrar,
Apenas para aqueles que haviam condenado Ele,
Salvar?

Existe uma prova maior,
Do que este sublime Amar?

Não sei quando,
Mas em algum momento nos perdemos,
Todos nós.
Tentem imaginar, Jesus na cruz.
Sofrendo, sangrando, morrendo por todos aqueles que já haviam morrido.
Morrendo por todos aqueles ao redor da cruz.
Morrendo por todos aqueles que ainda não haviam nascido.
Quando Ele fechou os olhos disse:

“É por você que eu faço isso.
E somente por você.”

Mas em algum momento.....nos perdemos.....


Dodo.