domingo, 8 de julho de 2012

Era Uma Vez...




Era uma vez um tempo onde injustiças começaram a acontecer com pessoas boas.

Era uma vez, um tempo onde a simplicidade não era mais reconhecida.

Era uma vez um mundo onde bons e verdadeiros sentimentos não eram
correspondidos.

Era uma vez um momento onde as pessoas pararam de olhar para os olhos e
começaram a olhar para o corpo.

Era uma vez, uma época onde o que se vestia valia mais do que o que se era.

Era uma vez, existiam pessoas que começaram a se achar mais do que as
outras, sendo que todos eram seres humanos.

Era uma vez, uma época onde ser bom começou a ser sinônimo de careta. E
os bons começaram a ser invejados.

Era uma vez, um momento onde o legal era ser descolado, se achar e
aparentar ser o bonzão.

Era uma vez, um mundo onde o modelo ideal de mulher eram as modelos das
passarelas e panicats, e os modelos de homens ideais eram os jogadores
de futebol e cantores de pagode.

Era uma vez, dias onde o silêncio deixou de falar, dias onde quem se
exibe mais, é melhor visto, mesmo não tendo nada por dentro.

Era uma vez, uma terra onde a idiotice tomou conta das pessoas e a
inteligência perdeu o valor.

Era uma vez um tempo onde se passava mais tempo trabalhando e no
trânsito do que com sua família.

Era uma vez, uma época onde Deus foi dividido em 3.267.538 religiões,
igrejinhas de esquina, centros e demais locais propícios.

Era uma vez, um lugar onde o que se tem na carteira diz mais sobre você
do que o que se tem dentro do coração.

Era uma vez, um lugar onde as novelas e jornais comandavam os ideais das
pessoas, e as propagandas ditavam os gostos de todas as pessoas.

Era uma vez, um tempo onde os corações se silenciaram, e o que valia na
conquista das pessoas é o quanto se é "bom de papo", se é "pegador", se
é "bom de dar idéia".

Era uma vez, um lugar onde as pessoas que mereciam ser felizes foram
impedidas de ser.

Era uma vez, uma época de tristezas e depressões, de cansaço e desânimo,
de prisão e grilhões.

Mas claro, por sorte, "era uma vez" significa que tudo isso acima é uma
fábula, e não realidade. Por sorte contos e fábulas são coisas de
criança, simples fatos imaginários que estão longe da realidade.
Ufa....ainda bem que vivemos em um mundo de realidade e não em uma
fábula de "Era Uma Vez"

Dodo.

24 comentários:

  1. Mas se esqueceu que os "Era uma vez" tem sempre um "Felizes para sempre"... Abraço (:

    ResponderExcluir
  2. Olá moço mas gostaria de saber se poderia me dizer que dia eu deveria lhe entregar o conto ?
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem prazo moça.
      Quando puder, é só me enviar.

      Excluir
  3. Olá Dodo,

    Quem sabe, num futuro próximo, esta dita fábula não poderá ser contada como uma história real do passado?
    Vamos manter a esperança de tempos melhores.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Oi Dodo :)
    Que texto inteligente.
    Vivemos uma fábula moderna,e muitas vezes nem nos damos conta disso...
    Bjs e ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o pior é que é uma fábula não muito boa. Mas tudo bem.

      Uma ótima semana para ti também.

      Excluir
  5. Dodo, Tudo bem?
    Eu simplesmente amei seu texto... Concordo plenamente com a amiga Vera e com minha irmã Clau.
    Não quero perder as esperanças de que essa "fábula real", deixará de existir, um dia...
    Boa semana!!! Bjos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou com vocês então.
      Quem sabe essa fábula se torna somente uma fábula, não é mesmo?

      Boa semana para ti também.

      Excluir
  6. Olá,Dodo!

    Infelizmente este "era uma vez" é bem real...
    Mas acredito que tudo pode ser diferente.Depende das pessoas.Vamos fazendo nossa parte e torcer para que mais pessoas façam a sua!!!Juntos podemos fazer a diferença!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vivian.

      Pois é, infelizmente. Mas gosto do que você disse. Vamos fazendo nossa parte, quem sabe não é mesmo?

      Afinal, é só o que nos resta. Lutar.

      Beijo.

      Excluir
  7. Parabens pelo blog. Realmente precisamos algumas vezes destas linhas para nos destrinchar. Esta mesma linha é parte do poeta e o mesmo poeta é a linha que se estende querendo se entender, rimando em versos, misterios e também em encantos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas linhas muitas vezes são nossas casas, nossos esconderijos e quantas vezes são nossos corações.

      Até mais.

      Excluir
  8. Ainda bem
    imagina um mundo fictício

    obrigada por sua visita
    amei

    lindo dia bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante comentário.

      Um lindo dia para ti também.

      Excluir
  9. Pela primeira vez eu desejei que aquele "era uma vez" que minha mãe tanto me dizia antes de dormir, não fosse realidade.
    Afinal, com tantas coisas assim, prefiro a realidade, mesmo que deprimente.

    Muito belo seu texto.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha preferência pela realidade é um pouco confusa. Tenho a minha realidade e a própria realidade.
      rs.

      Muitas vezes prefiro a minha, outras a de outros. Mas sei que existe apenas uma realidade. Só tenho que descobrir qual é.

      Beijo.

      Excluir
  10. "O verbo ler NÃO tolera o imperativo, temos que seduzir, provocar, enamorar.
    Ler por prazer é algo contagiante.
    Tudo isto servirá no futuro como verdadeiros anticorpos para o choque invitável contra a mediocridade, a hipocrisia e a vulgaridade quotidiana, contra a aridez do espírito, a insensibilidade e o declínio das faculdades sensitivas da beleza."

    [Biblioteca José Saramago]

    Venho te parabenizar pelo dia do Escritor! Que continuemos a encantar sempre!
    Abraço!

    http://apoetaesuasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Nossa, nem sabia desse dia. rs

    Então te parabenizo também. rs

    ResponderExcluir
  12. Lembrei de vc agorinha!
    kkkkkkkkkkk nossa!

    ta bem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ué? Como assim lembrou de mim?? rsrsrs

      Tudo bem e contigo?

      Excluir